João Gilberto vence processo que durava duas décadas

João Gilberto vence processo que durava duas décadas

O cantor e compositor João Gilberto ganhou o processo que movia contra a gravadora EMI. A decisão do STJ, em Brasília, proíbe que o selo comercialize as obras do cantor, além de condenar a EMI a pagar direitos autorais sobre a venda dos discos do músico desde 1964. O valor pode chegar à casa dos R$200 milhões.

A briga que durou décadas começou quando a gravadora lançou o álbum O mito, em CD e LP duplos, reunindo 38 faixas. A questão é que o artista, além de não ter sido comunicado sobre a coletânea, ainda viu sua obra ser modificada sem sua autorização. A remasterização, entre outros problemas, alterou o volume dos violões, acrescentou ecos e até cortou faixas para que o disco ficasse de um tamanho aceitável.

Em decisão unânime, a gravadora foi condenada a pagar 24% de tudo que faturou com as vendas de obras do artista desde o lançamento e não poderá mais recorrer.

A matéria completa poder ser lida aqui.

 

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.